GLOSSÁRIO E PERGUNTAS FREQUENTES (FAQ)

Glossário

Arginina.
É um aminoácido, ou seja, um constituinte das proteínas, que tem determinadas propriedades farmacológicas específicas. A salificação de moléculas com arginina, como o ibuprofeno, confere-lhe propriedades benéficas.]

Ação analgésica.
É a capacidade de certos fármacos para inibir a perceção da dor. Fármacos como o paracetamol e os AINE (ibuprofeno, naproxeno, diclofenac, etc.) são analgésicos.

Dor.
A dor é definida pela Associação Internacional para o Estudo da Dor como uma experiência sensorial e emocional desagradável associada a dano tissular real ou potencial, ou descrita em relação a esse dano.

Dor aguda.
A dor aguda tem um tempo de vida limitado. Em geral, é o resultado de um traumatismo, doença ou cirurgia, e costuma ter tendência para desaparecer ao tratar-se o processo que a causou. Em alguns aspetos pode ser considerada um sintoma útil, já que nos avisa de que algo está mal.

Dor crónica.
A dor define-se como crónica quando dura mais de 3 meses. Nesse caso, a dor é sempre “inútil”. Viver com dor crónica pode provocar sentimentos de ira, impotência, tristeza e inclusivamente desespero. A dor crónica pode interferir com o sono, o trabalho e a vida quotidiana, e tem repercussões nos restantes membros da família.

AINE.
AINE é o acrónimo de Anti-Inflamatório Não Esteroide (em inglês NSAID Non-Steroidal Anti-Inflammatory Drug) e compreende um extenso grupo de fármacos que têm a capacidade de reduzir a inflamação (devido à sua capacidade para bloquear a ciclooxigenase, substancia que medeia o processo inflamatório), aliviar a dor e baixar a febre.

Arginato de ibuprofeno.
É o sal (resultado da reação de um ácido com uma base) do aminoácido “arginina” com o AINE “Ibuprofeno”. Deste modo, o ibuprofeno é absorvido mais rapidamente, e por isso inicia mais cedo o seu efeito analgésico.

Inflamação.
É uma resposta dos tecidos do corpo à ação de agentes químicos, físicos ou biológicos, caracterizada por uma série de fenómenos mediados pela libertação/produção de substâncias específicas, denominadas mediadores da inflamação. Estas, ao provocar a dilatação dos vasos sanguíneos e uma maior permeabilidade das suas paredes, fazem com que os líquidos passem do interior dos vasos para os tecidos (edema). A inflamação apresenta-se com sinais e sintomas típicos: rubor (vermelhidão), calor (aumento de temperatura), edema (tumefacção dos tecidos) e dor.

Velocidade de absorção.
É a velocidade com que o fármaco é absorvido após administração. É influenciada por diferentes fatores: Características do fármaco, forma farmacêutica e (comprimido, solução oral, cápsula, etc) e a via de administração (oral, cutânea, nasal, retal, etc).

 

Perguntas frequentes (FAQ)

 

Para que tipos de dor se pode utilizar SPIDIFEN EF?
SPIDIFEN EF está indicado de forma específica para a dor de diversas origens e natureza: cefaleia, dor de dentes, nevralgia, dor óssea, articular, muscular e menstrual. Também constitui uma ajuda no tratamento sintomático da febre e da gripe.

Quais são as principais características da fórmula ibuprofeno-arginina?
A salificação de ibuprofeno com arginina provoca uma redução significativa no tempo de absorção do fármaco. Isto implica um início mais rápido do efeito analgésico. A diferença é considerável: passa-se dos 90 minutos necessários para que o ibuprofeno não salificado com arginina atinja a concentração máxima na corrente sanguínea, para menos de 30 minutos quando o ibuprofeno se encontra salificado com a arginina.

Posso utilizar SPIDIFEN EF durante a gravidez e no período de amamentação?
Tal como acontece com a maior parte dos medicamentos, devemos ter cuidado com a sua utilização durante a gravidez e amamentação.
SPIDIFEN EF está contraindicado durante o terceiro trimestre da gravidez. Durante o primeiro e segundo trimestres da gravidez, não deve ser utilizado SPIDIFEN EF exceto no caso de ser estritamente necessário. Se o SPIDIFEN EF for utilizado por uma mulher que está a tentar engravidar, ou durante o primeiro e segundo trimestres de gravidez, a dose e a duração do tratamento deverão limitar-se ao mínimo necessário para obter o efeito desejado. A administração de SPIDIFEN EF deve ser interrompida em mulheres com problemas de fertilidade ou em mulheres submetidas a provas de fertilidade. Também não se recomenda o uso do produto durante a amamentação e na infância.

 

SPIDIFEN EF afeta a capacidade de conduzir e utilizar máquinas?
Devido ao possível aparecimento de sonolência, enjôos ou depressão, SPIDIFEN EF pode afetar a capacidade para conduzir e utilizar máquinas. Os doentes cujas atividades necessitem de um estado de alerta devem tomar precauções se notarem sonolência, enjôos ou depressão durante o tratamento com ibuprofeno.

 

Que devo fazer se tiver tomado uma sobredosagem do medicamento?
Em caso de ingestão acidental de uma sobredosagem de SPIDIFEN EF, informe o seu médico ou entre em contacto com o hospital mais próximo. A maioria dos casos de sobredosagem é assintomática. Se ocorrer, os principais efeitos de intensidade moderada são dor abdominal, náuseas, vómitos, letargia, sonolência, dor de cabeça, ouvir zumbidos e ataxia. Os efeitos mais graves incluem apneia, insuficiência respiratória aguda, acidose metabólica, coma, convulsões, insuficiência renal aguda, rabdomiólise, hipotensão e hipotermia. O início dos sintomas costuma sentir-se no prazo das 4 horas seguintes. Em caso de sobredosagem, recomenda-se uma lavagem ao estômago e correção de eletrólitos plasmáticos. Não existe um antídoto específico para o ibuprofeno.

 

Informação importante sobre alguns dos componentes de SPIDIFEN EF ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE.
Está a sair da página de internet de Zambon Portugal, que contém material promocional autorizado em conformidade com a legislação em vigor em matéria de publicidade em saúde.